quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Textos Bíblicos: Acréscimos e Ausências

A comparação entre manuscritos nos permite perceber partes de textos que descendem de outra tradição, acréscimos realizados e mesmo, até, investigar o porque deles. Isso é importante pois, de verdade, se torna o primeiro passo para uma abertura de mente. Olhando as Escrituras defendidas em um pensamento "engessador" por outro prisma, se pode notar que "inspiração" nada tem a ver com "imutabilidade", antes, deve, unicamente, à fé. E para a fé que os textos nascem. Entretanto, "o tempo passa e nem tudo fica". Surgem novos pensamentos teológicos e novas tradições nascem ou se afirmam sobre outras. Assim, os textos passam por modificações. E essas alterações, muitas vezes sem querer e outras totalmente deliberadas, estão longe de possuir um caráter negativo. Demonstram, pelo contrário, a preocupação em manter atualizada a fé depositada nos textos. E, por isso mesmo, tais mudanças não estavam escondidas dos olhos da fé eram, antes, por ela aprovada.

Para demonstrar um pouco dessas mudanças que parecem tão pequenas, mas que possuem consequências enormes, vale uma comparação do Codex Sinaiticus, um dos manuscritos mais antigos contendo todo o Novo Testamento, com o texto que nós temos em mãos. É certo que levantará questões bem interessantes:


O Relato da Ressurreição de Jesusx
Almeida Revista e Atualizada
Sinaiticus
1 Passado o sábado, Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas para irem embalsamá-lo.
2 E, muito cedo, no primeiro dia da semana, ao despontar do sol, foram ao túmulo.
3 Diziam umas às outras: Quem nos removerá a pedra da entrada do túmulo?
4 E, olhando, viram que a pedra já estava removida; pois era muito grande.
5 Entrando no túmulo, viram um jovem assentado ao lado direito, vestido de branco, e ficaram surpreendidas e atemorizadas.
6 Ele, porém, lhes disse: Não vos atemorizeis; buscais a Jesus, o Nazareno, que foi crucificado; ele ressuscitou, não está mais aqui; vede o lugar onde o tinham posto.
7 Mas ide, dizei a seus discípulos e a Pedro que ele vai adiante de vós para a Galiléia; lá o vereis, como ele vos disse.
8 E, saindo elas, fugiram do sepulcro, porque estavam possuídas de temor e de assombro; e, de medo, nada disseram a ninguém.
9 Havendo ele ressuscitado de manhã cedo no primeiro dia da semana, apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual expelira sete demônios.
10 E, partindo ela, foi anunciá-lo àqueles que, tendo sido companheiros de Jesus, se achavam tristes e choravam.
11 Estes, ouvindo que ele vivia e que fora visto por ela, não acreditaram.
12 Depois disto, manifestou-se em outra forma a dois deles que estavam de caminho para o campo.
13 E, indo, eles o anunciaram aos demais, mas também a estes dois eles não deram crédito.
14 Finalmente, apareceu Jesus aos onze, quando estavam à mesa, e censurou-lhes a incredulidade e dureza de coração, porque não deram crédito aos que o tinham visto já ressuscitado.
15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.
16 Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.
17 Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas;
18 pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados.
19 De fato, o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu e assentou-se à destra de Deus.20 E eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam.
1 "E quando o sábado foi passado, Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas, que elas pudessem vir e ungi-lo.
2 E muito no início da manhã do primeiro dia da semana, foram ao sepulcro ao nascer do sol.
3 E elas disseram entre si: Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro?
4 E quando elas olharam, viram que a pedra estava revolvida; e era ela muito grande.
5 e entrando no sepulcro, viram um jovem sentado do lado direito, vestido de uma roupa comprida, branca; e ficaram espantadas.
6 E ele lhes disse: Não te espantes; buscais a Jesus de Nazaré, que foi crucificado: ele ressuscitou; ele não está aqui; eis o lugar onde o puseram.
7 Mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis, como ele vos disse.
8 E, saindo elas apressadamente, fugiram do sepulcro; porque elas tremeram e ficaram maravilhadas a ninguém dizia qualquer coisa a qualquer homem;porque temiam.

A adição acima já foi tratada nesta postagem, mas vale relembrar. Claramente, há um grande acréscimo ao texto de Marcos que conhecemos. Mas há ainda outras comparações interessantes.


O Pai nosso de Mateus
Almeida Revista e Atualizada
Sinaiticus
9 Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
10 venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu;
11 o pão nosso de cada dia dá-nos hoje;
12 e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores;
13 e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal [pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém]!
Pai, Santificado seja o teu nome, Venha o teu reino. Tua vontade será feita, como no céu, assim na terra. Dá-nos a cada dia o nosso pão de . E perdoa os nossos pecados, como também nós perdoamos a cada um que está em dívida para conosco.
 E  não nos guie em tentação.
Versículos e Trechos Inexistentes
Almeida Revista e Atualizada
Sinaiticus
Lucas 41.51 Aconteceu que, enquanto os abençoava, ia-se retirando deles, sendo elevado para o céu. Não há"elevado para o céu."
Marcos 1.1 Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus. Não há "Filho de Deus".
Lucas 9.55-56 Jesus, porém, voltando-se os repreendeu [e disse: Vós não sabeis de que espírito sois]. [Pois o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las.] E seguiram para outra aldeia. Não presente.

É importante prestar atenção ao detalhe da ausência do "elevado para o céu" , pois isso elimina, na versão do Sinaiticus qualquer ascensão de Jesus dos evangelhos. Mateus não tem (em nenhuma versão), Marcos não possui as adições (no Sinaiticus) , João não tem e, sobrando Lucas, não possui também essa tradição de Cristo sendo elevado aos céus.

Outro dado interessante é a plena ausência no Sinaiticus do relado ta mulher adúltera, tão querido e tão pregado para os leitores do Evangelho de João.

O que muda com isso? Nada, do ponto de vista da fé. Mas do ponto de vista da pesquisa, surgem algumas questões. Na verdade elas são antigas, mas vale colocar aqui como algo "novo" para contribuir com a reflexão.

Algumas interessantes questões são: Considerando que Marcos seja o primeiro evangelho, por que os outros evangelistas viram a necessidade de narrar detalhes do encontro dos discípulos com o Ressuscitado? E, considerando Marcos, por que esse final do evangelho tão inesperado e não conclusivo (recomendo a leitura do post citado lá em cima).

Como costumo dizer aos meus alunos, vale a pena não brigar por algo ao ponto de condenar a interpretação alheia (caso ela não produza dano ao próximo e ao interpretador). As vezes se briga por uma palavra, um pedacinho do texto bíblico e se tira várias conclusões a partir desse único verbete, que as vezes nem consta nos originais mais antigos... Vale a reflexão...

(recortes de http://www.biblicalarchaeology.org/)

Nenhum comentário:

Postar um comentário